29 de setembro de 2021

Nível de coagulação sanguínea é fundamental para o tratamento da trombose

A trombose foi lembrada no 16 de setembro por meio do Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose. A data, criada pela lei nº…

A trombose foi lembrada no 16 de setembro por meio do Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose. A data, criada pela lei nº 12.629/2012, pretende aumentar a conscientização da população sobre esse problema, reduzir o número de casos não diagnosticados e incentivar medidas de prevenção e de cuidados com a saúde. 

Segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBAVC), a doença afeta 180 mil pessoas por ano no país, com quadros de diferentes níveis de gravidade, podendo ocasionar, inclusive, a morte do paciente caso não seja diagnosticada e controlada rapidamente.

Trombose

A trombose é caracterizada pela formação de coágulos (trombos) no interior de veias ou artérias dos membros inferiores. Esse coágulo bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor no local. Mas o grande problema ocorre quando ele se desprende e cai na corrente sanguínea em um processo que se chama embolia, que pode reduzir o fluxo de sangue no cérebro, pulmões, coração ou outro órgão, o que pode causar lesões graves e/ou morte.

Há dois tipos de trombose, a aguda e a crônica. A primeira, na maioria das vezes, é solucionada naturalmente pelo corpo, que usa mecanismos internos para dissolver os coágulos que provocam o entupimento das veias. Já nos casos crônicos, o processo de dissolução natural deixa sequelas no interior das veias, o que destrói a estrutura das válvulas. Dessa forma, o retorno sanguíneo fica prejudicado e causa inchaço, varizes, escurecimento e endurecimento da pele. Podem ocorrer, também, feridas e outras complicações.

Causas da trombose

Geralmente, os quadros de trombose ocorrem após cirurgias, cortes, fraturas ou quando a pessoa está impedida de se locomover. Existe, ainda, a presença de fatores hereditários, que devem ser considerados. Com isso, a lista de fatores de risco para a doença é bem extensa.

  • Idade;
  • Uso de medicações, como contraceptivos orais, quimioterápicos e tratamentos hormonais, conforme descrito no artigo “A Trombose venosa profunda como reação adversa do uso contínuo de anticoncepcionais orais” publicado  pela Revista de Divulgação Científica Sena Aires, em 2018;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Varizes nas pernas;
  • Gravidez;
  • Pós-parto;
  • Tabagismo;
  • Câncer;
  • AVC (Acidente Vascular Cerebral);
  • Traumatismos, principalmente nas extremidades inferiores (risco de TVP por volta de 70%);
  • Doenças crônicas renais, cardíacas e pulmonares;
  • Doenças agudas e infecções;
  • Fraturas ósseas.

Entre os fatores hereditários, o artigo Trombose Venosa Profunda – Diagnóstico e Tratamento destaca:

  • Resistência à proteína C ativada (principalmente fator V de
    Leiden); 
  • Mutação do gene da protrombina G20210A; 
  • Deficiência de antitrombina; 
  • Deficiência de proteína C;
  • Deficiência de proteína S; 
  • Hiperhomocisteinemia; 
  • Aumento do fator VIII;
  • Aumento do fibrinogênio. 

Marcadores bioquímicos e o diagnóstico da trombose

Geralmente, a trombose acomete mais mulheres devido a fatores de risco específicos como uso contínuo de anticoncepcionais, terapia de reposição hormonal e gestação, mas também existem riscos para homens. O que vai determinar o sucesso do tratamento, no entanto, é o seu início, logo após o aparecimento dos primeiros sintomas. 

Conforme o estudo Trombose Venosa Profunda, o diagnóstico básico inclui ultrassonografia com estudos de fluxo com Doppler (ultrassonografia dúplex), mas a realização de adicionais, como o marcador D-Dímero, auxilia na consolidação do quadro e monitora os índices de coagulação do paciente, um fator essencial para o controle da doença.

Solução de diagnóstico

O Celer Finecare D-Dímero Quantitativo é usado em conjunto com o Celer Finecare FIA Meter para medir a concentração de D-Dímero presente em amostras de plasma ou sangue total. Isso pode ser determinante para a avaliação do diagnóstico de tromboembolismo venoso e para o início imediato do tratamento.

O D-Dímero é o menor produto da degradação da fibrina, proteína fibrosa que regula a coagulação sanguínea.


Referências

DOUKETIS, James D. Trombose venosa profunda. Última modificação em dezembro de 2019. MCMaster Univesity, MD. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/doen%C3%A7as-cardiovasculares/doen%C3%A7as-venosas-perif%C3%A9ricas/trombose-venosa-profunda-tvp>. Acesso em. 23 de set. 2021, 21h30
MATIELO, Marcelo Fernando. PORTO, Carmen Lúcia Lascasas. MARQUES, Marcos Áreas. YOSHIDA, Ricardo de Alvarenga. Projeto Diretrizes SBACV – Trombose Venosa Profunda Diagnóstico e Tratamento. Brasil (Belo Horizonte). 2015. Disponível em: https://sbacv.org.br/trombose-venosa-profunda-representa-um-risco-grave-a-saude-vascular/ Acesso em; 23 de set. 2021, 10h10
SAÚDE, Ministério da. Trombose: causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Brasil. Disponível em: <https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/trombose-causas-sintomas-diagnostico-tratamento-e-prevencao> Acesso em: 24 de set. 2021, 10h30
CÓSTOLA, Elenice. NICASTRO, Bete Faria. Trombose venosa profunda representa um risco grande à saúde vascular. Brasil (São Paulo). 2021 Disponível em: https://sbacv.org.br/trombose-venosa-profunda-representa-um-risco-grave-a-saude-vascular/. Acesso em: 23 de set. 2021, 20h30
DE SOUZA, Ismael Carlos de Araujo. ÁLVARES, Alice da Cunha Morales. A trombose venosa profunda como reação adversa do uso contínuo de anticoncepcionais orais. Brasil. 2018 Disponível em:  http://revistafacesa.senaaires.com.br/index.php/revisa/article/view/304. Acesso em: 23 de set. 2021. 21h15

29 de outubro de 2021

Diagnóstico precoce do HPV auxilia no tratamento do câncer de colo de útero

Relatado desde a Grécia Antiga, o papilomavírus humano, mais conhecido como HPV, é um vírus que causa uma das infecções sexualmente transmissíveis (IST) mais comuns…

25 de junho de 2020

Vantagens dos Testes Point of Care para atendimentos de emergência

Os Testes Point of Care (POCT) têm potencial para revolucionar o atendimento de emergência em instituições de saúde de todo o mundo. Isso porque essas…