Vantagens e desafios dos testes POC

Vantagens e desafios dos testes POC

Vantagens e desafios dos testes POC

Uma das principais vantagens dos testes Point of Care (POC) é a rapidez com a qual se obtém os resultados e a portabilidade de seu uso em situações de urgência. O POC tem como finalidade oferecer produtos e atendimentos para pessoas com enfermidades ou dúvidas, quanto laboratórios, clínicas médicas e hospitais se beneficiam com os testes POC.

Nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), por exemplo, os testes no leito são necessários são uma alternativa dinâmica. Já clínicas de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de menor porte podem ter esse sistema para resultados rápidos. No caso de veículos de resgate, os testes Point of Care podem auxiliar os profissionais de saúde a alcançarem as informações durante os atendimentos de emergência.

Nos postos de saúde, por exemplo, podem ser ofertados atendimentos em relação a doenças sem caráter de urgência, inclusive trazendo detecção precoce de problemas de saúde. Uma das vantagens dos testes Point of Care é que eles são simples de ser utilizados e portáteis, além de não necessitarem de armazenamento de coleta de amostras e de um ambiente de laboratório para serem confiáveis.

Para que servem os testes POC?

Existem testes POC para diferentes fins e sua utilização depende de cada necessidade do ponto de atendimento. Com amostras de menor volume de sangue total, soro ou plasma, eles são capazes de acusar presença de uma variedade de questões médicas a serem trabalhadas.

Os marcadores de hemoglobina glicosilada, por exemplo, ajudam a detectar os níveis de glicose e auxiliam o diagnóstico de diabetes. Outros marcadores importantes são a procalcitonina e o PCR/hsPCR, que indicam quadro de infecção. Há também testes de fertilidade, de problemas cardiovasculares, disfunção renal, coagulação e níveis de  hormônios TSH.

Todas essas ofertas são muito importantes para os pacientes de pontos de atendimento, em especial para o resultado rápido e diagnóstico precoce de problemas de saúde, fator muito importante para reversão de quadros negativos. Por isso é importante que os Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (EAS) e seus gestores estejam atentos às vantagens dos testes Point of Care.

Como esse sistema facilita os cuidados?

Uma das grandes vantagens dos testes Point of Care é que tanto o operador quanto o paciente se beneficiam da velocidade dos resultados. A equipe científica da Celer explica que é uma tecnologia muito útil para os profissionais de saúde por “ser prático e rápido, permite que eles consigam atender um número maior de pacientes em um curto período de tempo”.

Isso diminui filas em postos de atendimento como laboratórios e unidades de saúde, o que ajuda no gerenciamento do tempo e garante que os profissionais consigam lidar melhor com as demandas da rotina de um EAS.

“Para o paciente”, acrescenta a equipe técnica, também é muito vantajoso, “por liberá-lo muito mais rápido e atendê-lo em diversos locais”. O paciente não necessariamente precisa se deslocar mais para ser atendido ou esperar em longas filas, já que a unidade de saúde próxima de sua casa pode fazer testes de controle e checagem mais rapidamente.

Também é importante considerar que agilidade em um setor de saúde contribui para que outros funcionem melhor, graças a um sistema de detecção de problemas mais rápido. “Por ser um equipamento prático, rápido e de fácil manuseio, torna-se um facilitador do processo para o profissional da saúde”, pontua a equipe. “A tecnologia Point Of Care vem com a promessa de agilizar todo o processo de atendimento e, consequentemente, permite que o médico tenha uma conduta muito mais ágil. Com o avanço dessa tecnologia, operadores e pacientes ficarão cada vez mais satisfeitos com a otimização de todo o processo”. Ou seja, a efetividade é maior em toda a cadeia.

Os desafios de implantar as novas tecnologias

Apesar das vantagens dos testes Point of Care, ainda existem algumas dificuldades ao implantá-los em maior escala. “A preocupação, nesse caso, é em relação ao controle de qualidade desses equipamentos”, explica a equipe científica da Celer. “Como a cada dia surgem novos nichos para esse tipo de tecnologia e cada vez mais ocorre uma descentralização do laboratório clínico, também se torna mais difícil a avaliação do desempenho do equipamento”.

Mas ela garante que as normas de qualidade também se aplicam a esse formato de teste: “A Anvisa hoje tem criado normativas que obrigam que os equipamentos POC sigam todos os requisitos de qualidade de qualquer outro equipamento. Dessa forma, os erros são minimizados e a sensibilidade se torna aceitável para o objetivo do equipamento”.

Isso significa que a função principal desses equipamentos, que é fazer uma detecção precoce de potenciais problemas, ainda é mais vantajosa sendo feita de forma rápida, para que os cuidados possam ser direcionados para equipes médicas qualificadas quando necessário. Para dúvidas em relação a níveis saudáveis, os testes POC são muito úteis em auxiliar o atendimento preventivo.

Ainda existe o caráter financeiro que detém uma parte dos gestores de pontos de atendimento de saúde de adotá-los, apesar das vantagens dos testes Point of Care. “O custo desse tipo de tecnologia é maior do que as existentes no mercado”, considera a equipe, “além do fato de que ela veio para transformar um mercado que atualmente é conservador”. Ou seja, ainda existe um bloqueio em inserir novas tecnologias e buscar implementá-las com incertezas e custos.

O conservadorismo do mercado também é a razão de muitas dúvidas ainda estarem no ar sobre as novas tecnologias, motivo pelo qual a efetividade é questionada por profissionais de saúde que ainda não tiveram a oportunidade de utilizá-las.

Apesar das dificuldades apresentadas, é importante difundir que a tecnologia desse formato de teste pode auxiliar muito o atendimento a pacientes. Laboratórios centralizados podem fazer detecções mais rápidas, centros de saúde podem diminuir filas e oferecer mais exames preventivos, enquanto médicos e outros profissionais podem oferecer checagens rápidas que trazem resultados mais imediatos que os testes comuns.

“Cada vez mais o Point of Care está sendo discutido e desmistificado pela sociedade pelos benefícios que apresenta”, considera a equipe técnica da Celer. “Além de os testes POC terem demonstrado que, por mais que sejam mais caros [para implementar], trazem redução de custo na cadeia de todo o processo”, destaca.

Ou seja, as vantagens de efetividade e custos acabam sendo replicadas por toda a cadeia, tanto para instituições quanto para pacientes.

Quer saber mais sobre as vantagens dos testes Point of Care? Entre em contato!

 

Compartilhar este post

Deixe uma resposta