Testes rápidos por PCR no diagnóstico e monitoramento da COVID-19

Testes rápidos por PCR no diagnóstico e monitoramento da COVID-19

Testes rápidos por PCR no diagnóstico e monitoramento da COVID-19

Os testes PCR para o diagnóstico e monitoramento da COVID-19 são uma das principais recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o controle e a disseminação do novo coronavírus e das variantes que surgiram em todo o planeta. As testagens são medidas complementares às outras ações, como distanciamento social, uso de máscaras e outros equipamentos de segurança apropriados e, mais recentemente, a imunização por meio das vacinas.

Enquanto a imunização não atinge níveis globais, a doença segue avançando em muitos países, como Brasil e Índia. O vírus permanece em circulação, por isso, a testagem de amostras de pacientes que apresentam quadros suspeitos de COVID-19 segue como prioridade para o manejo clínico e controle de surtos geograficamente localizados da doença. Por esse motivo, os testes moleculares rápidos por PCR para o diagnóstico da doença continuam sendo ferramentas cruciais, inclusive no rastreamento da propagação da pandemia

O que é um teste de PCR para COVID-19?

A amostra necessária para realização do PCR é coletada a partir de secreções das vias aéreas do paciente por meio de um swab (um cotonete longo e estéril) de nasofaringe e/ou orofaringe. Para pacientes graves é comum coletarem amostras de lavado broncoalveolar.

O teste PCR consiste na ação de reagentes (primers e sondas) capazes de identificar e gerar milhões de cópias de regiões específicas do material genético do novo coronavírus (fragmentos de RNA de SARS-CoV-2). Se houver partículas virais presentes na amostra coletada, ocorrerá a emissão de fluorescência a medida em que as cópias dos fragmentos são geradas. Essa fluorescência é então lida pelo equipamento de testagem durante a reação de PCR. Assim, a presença ou ausência do vírus é confirmada.

Há momento certo para fazer o teste?

A decisão de testar ou não um paciente com suspeita de COVID-19 deve se basear em critérios clínicos e fatores epidemiológicos vinculados a uma avaliação de probabilidades de infecção. No caso de exames moleculares, o ideal é aguardar de três a sete dias após o surgimento dos primeiros sintomas para que o exame possa identificar a presença do vírus. Segundo informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)¹,  há evidências indicando que as testagens em períodos anteriores e posteriores a 3-7 dias de sintomas aumentam as chances de um falso negativo.

Diferenças entre PCR para COVID-19 e outros testes rápidos

De acordo com a Fiocruz, os testes moleculares PCR, por exemplo, detectam o material genético do vírus. Portanto, seu objetivo é identificar diretamente a presença do SARS-CoV-2. Por outro lado, os testes rápidos sorológicos visam detectar os anticorpos contra a COVID-19 que o organismo humano produz em resposta à infecção viral. Esta testagem, indicada a partir do sétimo dia de sintomas, identifica a presença de anticorpos na fase aguda e na fase convalescente da doença (do tipo IgM e IgG) presentes no sangue e que reconheçam apenas proteínas do vírus.

Portfólio variado na luta contra a COVID-19 

Referência no desenvolvimento e comercialização de soluções em diagnóstico clínico, a Celer Biotecnologia segue investindo na ampliação de seu portfólio de produtos aliados ao combate do coronavírus. Um deles é o teste molecular Celer Kit de Detecção por PCR em Tempo Real para SARS-CoV-2. O teste é capaz de identificar as novas variantes do coronavírus.

A Celer também conta com o teste rápido qualitativo One Step COVID-19 Test para a detecção qualitativa de anticorpos IgG/IgM contra a síndrome respiratória aguda grave do coronavírus (SARS-CoV-2) em amostras de soro, plasma e sangue total humano. Outra solução do portfólio é o Celer Rapid Test, capaz de identificar o antígeno para o vírus da COVID-19 e a infecção viral ativa. Além disso, contamos também com o Teste de Anticorpos 2019-nCoV RBD, que faz a pesquisa de anticorpos anti-RBD relacionados à neutralização viral.

Visite o site  para saber mais sobre todos os testes e suas especificidades técnicas ou entre em contato com um dos especialista da Celer Biotecnologia e conheça as linhas de produtos para soluções em diagnóstico humano e veterinário.

 

 

Referências:

¹ MALAVÉ, M.M. Testes para a Covid-19: como são e quando devem ser feitos. Disponível em: <http://www.iff.fiocruz.br/index.php/8-noticias/685-covid-19-testes#:~:text=Ap%C3%B3s%2011%20dias%20de%20sintomas,mas%20n%C3%A3o%20garantem%20a%20prote%C3%A7%C3%A3o>. Acesso em: 24 mai. 2021. 

Compartilhar este post

Deixe uma resposta