Outubro Rosa é convite para a prevenção ao câncer de mama

Outubro Rosa é convite para a prevenção ao câncer de mama

Entre os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Organizações das Nações Unidas (ONU) está a redução de 30% para 16% das mortes por cânceres mais incidentes no mundo. No caso das mulheres, o de mama é o principal deles. No entanto, quando diagnosticado no estágio inicial, a possibilidade de cura é ampliada.

A campanha de prevenção ao câncer de mama “Outubro Rosa”, uma tradição mundial que já foi incorporada à agenda anual de saúde do Brasil, abre espaço para uma conversa necessária sobre a saúde da mulher, por meio da adoção de cuidados básicos como o autoexame das mamas (a mulher observando o seu corpo), da consulta médica periódica para exame clínico e da realização da mamografia.

Entre 2013 e 2019, o número de mulheres que nunca fizeram esse exame no Brasil caiu de 31,5% para 24,9%, conforme o Rastreamento de câncer de mama no Brasil: resultados da nova Pesquisa Nacional de Saúde. Mesmo assim, a doença ainda é a primeira causa de morte por câncer no país, entre esse público Em 2019, essa taxa foi de 14,23 óbitos para cada 100.000 mulheres.

Câncer de mama

De forma geral, o câncer de mama é o resultado da multiplicação desordenada de células anormais e que formam um tumor nessa região do corpo, com potencial para afetar a saúde de outros órgãos.

Há vários tipos de cânceres de mama. Há aqueles que se desenvolvem rapidamente e outros que demoram mais a aparecer. Em ambos os casos, o importante é que sejam diagnosticados e tratados o quanto antes.

Causas e sintomas do câncer de mama

Não há uma causa definida para o aparecimento do câncer de mama. No entanto, há três grupos de fatores de risco que, de forma isolada ou combinados, podem aumentar as chances do aparecimento da doença. São eles:

 

  • Fatores Ambientais e Comportamentais

 

– Obesidade e sobrepeso;

– Inatividade física;

– Consumo de bebidas alcoólicas;

– Exposição frequente a radiações ionizantes de tratamentos radioterápicos ou de exames como tomografia, raios X, mamografia etc;

– Tabagismo.

 

  • Fatores da História Reprodutiva e Hormonal

 

– Primeira menstruação antes de 12 anos;

– Primeira gravidez depois dos 30 anos;

– Parar de menstruar depois dos 55 anos;

– Uso de contraceptivos hormonais;

– Reposição hormonal pós-menopausa por mais de cinco anos;

– Não amamentar.

 

  • Fatores genéticos e hereditários

 

– Histórico familiar de câncer de mama em mulheres da família, principalmente antes dos 50 anos;

– Histórico familiar de câncer de mama em homens;

– Alteração genética dos genes BRCA1 e BRCA2.

Sintomas do câncer de mama

Geralmente, a alteração na mama é percebida pela mulher, durante o autoexame. Entre os sintomas estão:

– Nódulos fixos ou indolores – o principal sintoma da doença em 90% dos casos;

– Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; 

– Mudanças no mamilo;

– Nódulos nas axilas ou no pescoço;

– Saída de líquido anormal pelos mamilos de forma espontânea.

A orientação dos médicos é para que a mulher procure o seu médico de confiança, caso detecte alguma alteração do gênero nas mamas, para indicação dos exames mais adequados ou faça o exame preventivo periódico o que auxilia na prevenção e no controle de pacientes que, por exemplo, têm histórico familiar da doença.

Outubro Rosa Celer

Na Celer, a chegada do Outubro Rosa e a proximidade do Novembro Azul, são oportunidades para que a empresa intensifique o diálogo com os colaboradores sobre a necessidade de adotar uma postura preventiva quando se trata do cuidado com a saúde.

A primeira atividade do período reuniu mulheres e homens para o Encontro de Autocuidado, conduzido pela terapeuta sistêmica Hévila Correia. Os participantes foram apresentados à técnica da meditação e receberam um convite para olharem para si mesmos e para respeitarem os limites do corpo e mente todos os dias.

Foi criado também um uniforme temático e há outras ações programadas para o período, como o curso de automaquiagem, por exemplo.

Referências

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Tipos de câncer – Câncer de mama. Brasil. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama> Acesso em: 04 out. 2021, 15h50.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Rastreamento da população-alvo. Brasil. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/dados-e-numeros/rastreamento-na-populacao-alvo> Acesso em: 04 out. 2021, 17h15.

BECK, Ana Paula Avrtischer. Saúde da mulher: tudo o que você precisa saber sobre o tema. Vida saudável: O Blog do Einstein. São Paulo. 2020. Disponível em: <https://vidasaudavel.einstein.br/saude-da-mulher/>Acesso em: 04 out. 2021, 19h10.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Plataforma Agenda 2030. Brasil. Disponível em: <http://www.agenda2030.org.br/>

Acesso em: 05 out 2021, 14h12.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta