As vantagens dos testes de marcadores cardíacos realizados no Point of Care

As vantagens dos testes de marcadores cardíacos realizados no Point of Care

As vantagens dos testes de marcadores cardíacos realizados no Point of Care

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) as doenças cardiovasculares (DCV) são a principal causa de mortalidade no mundo. A prevenção e o manejo dessas enfermidades dependem diretamente da eficácia de diagnóstico, fator que viabiliza intervenções médicas assertivas.

Nesse sentido, os testes de marcadores cardíacos Point of Care (POCT) fornecem diagnósticos cardiovasculares otimizados, que melhoram o atendimento ao paciente em diversos contextos clínicos, incluindo cuidados intensivos, ambulatórios, centros de pesquisa clínica e áreas remotas.

Principais marcadores cardíacos do Point of Care

O POCT consiste na maneira mais rápida para determinar parâmetros como Troponina, CKMB, NT-proBNP e D-Dimero. Com o uso desses testes, o diagnóstico antecipado pode fazer com que procedimentos médicos preservem a vida do paciente.

A troponina é liberada no sangue logo após o início do infarto agudo do miocárdio (IAM). O nível desse marcador é muito baixo em indivíduos saudáveis e não detectável em pacientes com lesão no músculo esquelético. Portanto, é um marcador específico – considerado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) como o padrão ouro -, para diagnóstico do IAM.

Além disso, a análise da Isoenzima da Creatina Quinase (CKMB) junto à troponina pode ser utilizada e outros aspectos da avaliação do paciente para fornecer um diagnóstico mais completo do IAM.

O Peptídeo Natriurético Cerebral (NT-proBNP) pode ser usado no rastreio de disfunção ventricular em pacientes com história sugestiva de doenças cardíacas e também como um teste para triagem, auxiliando assim o encaminhamento do paciente e otimização da terapia medicamentosa.

O D-Dímero é um marcador utilizado na triagem para identificar pacientes com suspeita de trombose. Com um tempo de resposta rápido, o teste leva a uma redução da aglomeração de pacientes no ponto de atendimento.

Atualmente, esses testes aprimoram a avaliação de muitos marcadores críticos. Por exemplo, ao testar indicadores como troponina e dímero no local de atendimento, os médicos diferenciam o IAM de outras anormalidades cardíacas. Já o teste de NT-proBNP possibilita o diagnóstico de insuficiência cardíaca dos pacientes.

Quando são indicados?

A medida no ponto de atendimento é uma estratégia potencial para a redução do tempo de resposta dos testes de marcadores cardíacos em situações de emergência. Diante disso, pode ser utilizada nas áreas de cuidados críticos, para pacientes com dores torácicas agudas, dispneia (falta de ar) ou outros sintomas sugestivos de doença cardiovascular.

Devido ao alto risco associado, essas pessoas devem ser avaliadas prontamente pelo médico, a fim de iniciar ações clínicas específicas. Por isso, a importância da introdução desses testes, que também podem reduzir o tempo de permanência na emergência.

Por exemplo, para pacientes com mais de seis horas de dor no peito, período em que os marcadores cardíacos se elevam, o POCT previne complicações. Com ele, em poucos minutos é possível fazer avaliações seguras, reduzindo o tempo de espera e a eventual lotação de leitos. Consoante a um estudo publicado na Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, no pronto-socorro, 25% dos pacientes com dor no peito, suspeitos de IAM, são diagnosticados incorretamente. Como resultado, os riscos do paciente aumentam e os recursos são desperdiçados.

É importante dizer que, o POCT de marcadores cardíacos evita as readmissões, permitindo que a equipe médica tome decisões de tratamento rápidas, baseadas em evidências. Medindo o NT-proBNP, por exemplo, é possível determinar quais pacientes têm maior risco de readmissão e requerem mais atenção para evitar futuras hospitalizações.

 Resultados rápidos e a otimização dos protocolos hospitalares

Os testes de marcadores cardíacos Point of Care melhoram o fluxo de pacientes dentro do hospital por meio de uma triagem inteligente, baseada no fast track (triagem rápida). De acordo com a assessoria científica da Celer, a tecnologia é imprescindível para dinamizar a rotina hospitalar, pois oferece resultados rápidos e precisos em situações clínicas que exigem rápida tomada de decisão pelos profissionais da saúde.

As soluções cardíacas do Point of Care entregam resultados com qualidade de laboratório em um ambiente próximo ao paciente. É uma ferramenta para o médico agir mais rapidamente e em muitos casos, como no infarto agudo do miocárdio, melhora a sobrevida do paciente. Isso porque o teste no local de atendimento pode avaliar o risco de DCV e promover a prevenção primária.

Vale pontuar que, o tempo de resposta do teste de Point of Care é mais rápido e menos variável do que o teste de laboratório central, características que garantem um melhor cronograma de diagnóstico. A amostragem e a análise de dados são realizadas no mesmo local, mitigando assim os possíveis atrasos de transporte e processamento.

Estudos apontam que, em pacientes com sintomas de doenças cardiovasculares, o uso desses testes está associado a reduções significativas no tempo gasto no departamento de emergência e no hospital. Também, está fortemente ligado ao aumento das taxas de alta bem-sucedida.

Para além disso, a execução de testes cardiovasculares no local de atendimento gera a eficiência da prática médica, fortalece o relacionamento entre médico e paciente, e aumenta a satisfação destes. Através dessa tecnologia, os médicos obtêm resultados mais facilmente e consolidam um plano de tratamento com os pacientes durante a própria consulta.

Outro fator importante é que os testes atendem às necessidades de várias configurações e situações. Eles podem ser realizados em qualquer área do hospital, incluindo emergências, unidade de terapia intensiva (UTI) ou sala de cirurgia cardiovascular. Em detrimento disso, promovem melhorias no atendimento e economias no hospital, tanto na prática geral quanto em locais de difícil acesso.

Em todas as etapas do atendimento ao paciente – diagnóstico, tratamento, alta e acompanhamento -, os marcadores cardíacos do POCT melhoram os resultados clínicos. Os protocolos rápidos de descartar a dor no peito são um exemplo dessa eficiência aprimorada e da redução de custos no manejo clínico.

Um departamento emergencial com POCT demanda menos capacidade de monitoramento. Sendo assim, decisões aprimoradas de diagnóstico e tratamento aliviam a UTI e os setores de atendimento intermediário. Dessa forma, minimiza-se a superlotação da sala de emergência, tal como o tempo de diagnóstico e prescrição, facilitando a resposta aos doentes mais graves.

Ainda, cabe destacar que os testes de marcadores cardíacos do Point of Care garantem o tratamento oportuno, ou seja, posteriormente, não haverá a necessidade de tratar uma doença avançada. E isso promove a economia nos custos operacionais das clínicas, hospitais e sistemas de saúde em geral.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta