Novembro Azul: prevenção, diagnóstico e saúde do homem

Campanha Novembro Azul

Novembro Azul: prevenção, diagnóstico e saúde do homem

Você sabia que, segundo pesquisas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é a segunda maior causa de morte em homens no Brasil? A boa notícia é que com a detecção precoce é possível encontrar o tumor em fase inicial e aumentar as chances de cura. Esse dado nos apresenta a pertinência da campanha “Novembro Azul”, que visa  promover, conscientizar e incentivar, desde 2008, a população masculina a realizar exames de prevenção e diagnóstico precoce contra a doença.

Neste artigo, apresentamos alguns dados sobre esse tipo de câncer no Brasil, a história da campanha, diagnóstico e hábitos de prevenção. Aproveitaremos também todo o mês de novembro para abordar a saúde do homem de forma integral, destacando a importância da adoção de hábitos saudáveis bem como a visita regular ao médico para a prevenção de doenças.

Uma campanha pela vida do homem

Falar de câncer de próstata ainda é um tabu para muitos homens no Brasil. Essa dificuldade em falar sobre um assunto tão importante vem acarretando números alarmantes; estima-se que em 2020 ocorram 65.840 novos casos da doença.

Por isso, é preciso ficar atento aos riscos. O Instituto Nacional de Câncer (INCA), em cartilha, aponta alguns fatores que podem aumentar o risco:

  • Idade avançada (acima de 55 anos)
  • Histórico familiar: irmãos, pais, avós que foram diagnosticados com a doença antes dos 60 anos;
  • Obesidade e sobrepeso.

Como surgiu o Novembro Azul?

A origem da campanha se deu em 2003, na cidade de Melbourne, na Austrália, quando Travis Garone e Luke Slattery, dois amigos australianos, tiveram a ideia de, no mês de novembro, deixar os bigodes crescerem como símbolo de conscientização da saúde masculina.

O conceito repercutiu de tal forma que, em 2004, foi criada a Movember Foundation – junção das palavras “bigode” e “novembro”, em inglês – uma organização, sem fins lucrativos, que atuava em prol da arrecadação de fundos, recebendo doações por uma plataforma on-line, que eram convertidas em ações de combate ao câncer de próstata na comunidade local.

Assim, todo mês de novembro, os dois amigos e os demais homens participantes da ONG, deixavam o bigode crescer, como atitude simbólica, e movimentavam a campanha para a arrecadação de fundos. O mês foi escolhido, sobretudo, devido ao dia 17 de novembro, data em que é comemorado o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata.

Com o tempo, essa campanha foi ganhando cada vez mais visibilidade, alcançando mais de 20 países em poucos anos. No Brasil, o movimento chegou oficialmente em 2008, com apoio do Instituto Lado a Lado Pela Vida (LAL), considerado o criador do movimento Novembro Azul no país.

A ideia, inicialmente, era disseminar informações em prol da quebra de tabus em relação ao exame de toque retal. Tanto que, o primeiro novembro azul no Brasil teve como mote “Um Toque, Um Drible”.

Tendo em vista a relevância da campanha, o Ministério da Saúde logo apoiou e aderiu à ideia, trazendo ainda mais força para a divulgação de informações sobre a saúde do homem.

A importância do diagnóstico precoce

 De acordo com o Ministério da Saúde, a única forma de garantir a cura do câncer de próstata é através de um diagnóstico precoce. Sendo assim, é estritamente importante que todos os homens acima de 55 anos façam os exames de prevenção, mesmo sem a presença de sintomas relacionados à doença. Casos de histórico familiar, a partir dos 45 anos.

Portanto, o homem deve fazer os exames seguindo os critérios:

  • se maior de 45, com fatores de risco, como histórico familiar e obesidade;
  • se maior de 55 anos, fazer os exames ao menos 1 vez ao ano, independentemente de sintomas ou fatores de risco;
  • se apresentar sintomas prévios, realizar os exames de biópsia, independentemente da idade.

Ao receber um diagnóstico precoce do câncer, o homem tem a oportunidade de alcançar o sucesso no tratamento da doença. Para isso, o paciente tem a opção de realizar dois tipos de exames, ambos oferecidos pelas unidades de saúde públicas e privadas.

Exame de PSA

É um exame sorológico que mede a quantidade de PSA – Antígeno Prostático Específico presentes na próstata.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), na maioria dos homens, o nível de PSA costuma permanecer abaixo de 4 ng/ml.

Níveis altos dessa proteína podem indicar câncer de próstata e demais doenças benignas no órgão. Geralmente, esse é um exame recomendado para pacientes com sintomas prévios ou que receberam encaminhamento médico, a partir do exame de toque retal, para a realização do PSA.

Exame de toque retal

Neste caso, consiste em um procedimento de toque nas partes posterior e laterais da próstata. O médico responsável apalpa as partes indicadas, a fim de identificar a presença de um nódulo. O exame dura, em média, 10 segundos, e é totalmente indolor, ao contrário do que muitos homens imaginam.

O toque retal é recomendado para todos os pacientes, independentemente se há, ou não, sintomas em evidência. No entanto, vale ressaltar que só ele não oferece o diagnóstico concreto da doença; é preciso que o paciente realize, em caso de apresentação de nódulo nas partes apalpadas, um exame de sangue (PSA) e biópsia para confirmação do diagnóstico. A biópsia é a única forma de confirmar o diagnóstico de câncer.

Por fim, segundo recomendações do Instituto Nacional de Câncer, em cartilha, o homem que apresentar alguns dos sintomas listados abaixo deve procurar uma unidade de saúde para a realização dos exames listados acima.

  • Dificuldades ao urinar, podendo sentir dores;
  • Sangue aparente na urina;
  • Demora para começar e finalizar o jato de urina;
  • Diminuição do jato;
  • Vontade de urinar várias vezes seguidas, sem necessariamente estar com a bexiga cheia.

Hábitos para prevenção do câncer de próstata e outras doenças

O Novembro Azul não é só sobre câncer de próstata, mas também sobre a saúde do homem, no geral. Por isso, alguns hábitos simples podem atenuar a presença de fatores de risco, como a prática regular de exercícios físicos, alimentação saudável, a diminuição do consumo de bebidas alcoólicas, controle da obesidade, entre outros.

Além disso, é importante buscar informações sobre o histórico familiar. Muitos homens desconhecem se possuem, ou não, predisposição genética. Procurar informações sobre esse histórico pode ser um bom indicativo de autocuidado e atenção.

Por fim, como explicado em outros pontos neste artigo, a população masculina deve aderir a hábitos saudáveis, fazer seus exames de rotina e seguir as recomendações de seu médico e instituições de saúde.

 Celer Biotecnologia pela saúde do homem

 A Celer Biotecnologia, assim como no Outubro Rosa, participa e apoia a campanha Novembro Azul, promovendo informações que fortalecem a conscientização sobre fatores de risco ao câncer de próstata e outras doenças, além de promover hábitos positivos à saúde do homem.

Saiba mais sobre a nossa empresa e as pautas que apoiamos em outros artigos do nosso blog.

 

Compartilhar este post

Deixe uma resposta