Sensibilidade, especificidade e confiabilidade dos testes POC

O que significam a sensibilidade, a especificidade e a confiabilidade de um teste e o desempenho dos testes POC.

Sensibilidade, especificidade e confiabilidade dos testes POC

Os testes POC (Point of Care) são testes rápidos com índices comprovados de sensibilidade, especificidade e confiabilidade. Os testes POC são efetivos na identificação de diversas doenças e seus quadros, no traço de um prognóstico e na pronta orientação ao paciente.

Conhecidos também como testes no ponto de atendimento ou testes laboratoriais remotos (TLR), são aplicados com diversos objetivos e trazem agilidade aos pontos de atendimento e aos pacientes sem perder a qualidade. Os testes Point of Care otimizam o atendimento clínico e comprovadamente contribuem para a identificação e o acompanhamento de algumas doenças, principalmente em populações com pouco recurso e acesso.

Vantagens dos testes rápidos

Os testes POC possuem aplicação ampla e podem medir diversos índices, como a glicemia e a coagulação sanguínea, distúrbios hormonais e o diagnóstico de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) como o HIV, por exemplo. Necessitando de uma amostragem bem menor em relação aos testes laboratoriais tradicionais, os testes POC agilizam o atendimento não somente no momento do teste, mas ao permitirem outros passos do atendimento, como outros exames que podem ser feitos de imediato após o teste rápido.

O paciente também pode ser encaminhado e orientado já a partir dos índices seguros apresentados em seus resultados. Assim, desobstrui-se consideravelmente a demora e a fila em pontos de atendimento de saúde. Além disso, possui um bom custo-benefício e portabilidade, o que permite seu fácil manuseio e sua presença em diversas instituições de saúde, desde clínicas até ambulâncias de SAMU.

Contudo, alguns desafios podem aparecer na implantação de novas tecnologias, como a dificuldade em fazer avaliações do desempenho dos testes em suas constantes novas aplicações, que crescem em possibilidade e variedade. Outra dificuldade pode ser um conservadorismo do mercado da saúde na recepção de novas tecnologias. Porém, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) promove o controle de qualidade constante dos mais diversos tipos de testes rápidos. Os testes Point of Care são altamente recomendados no acolhimento de pacientes com a suspeita de COVID-19, como você poderá conferir ao final deste artigo.

Existem variáveis importantes que garantem a precisão de um teste, como a sensibilidade, a especificidade e a confiabilidade. Vamos conhecer um pouco de suas relações com os testes Point of Care.

Sensibilidade

A sensibilidade é a capacidade de um teste identificar os pacientes realmente doentes dentre aqueles que estão com a suspeita da doença. Ela pode ser medida, portanto, na probabilidade de um resultado verdadeiramente positivo na manifestação de uma doença, informando se determinado teste detecta ou não a doença quando o paciente está doente.

Assim, quanto mais alto o nível de sensibilidade de um teste, maior a chance de ele comprovar a doença. Os testes POC, mesmo em sua pluralidade, possuem alta sensibilidade por exemplo em testes de urina no diagnóstico da esquistossomose.

Especificidade

Por sua vez, a especificidade de um teste é sua capacidade de confirmar resultados negativos nas pessoas que não estão com suspeita da doença em questão. A especificidade demonstra, então, a quantidade de verdadeiros negativos entre aqueles que realmente não estão com a doença, aferindo as chances de um teste dar o negativo necessário quando não se há a presença da doença.

A especificidade e a sensibilidade se relacionam nesse sentido, em que um busca identificar os casos positivos e o outro aponta os casos negativos, informando a acurácia dos testes. Porém, sendo difícil encontrar sensibilidade e especificidade em níveis 100% de um teste, busca-se, ainda assim, elevar os números desses dois fatores importantíssimos para a precisão dos testes Point of Care.

Se um teste possui a especificidade alta, diminuem as chances de um tratamento desnecessário em casos de um falso-negativo. Assim, se o teste POC possui é altamente específico, suas características de melhorar o fluxo de atendimento nas instituições de saúde e ser rápido se potencializam. Este estudo demonstra que os testes POC aplicados por enfermeiras no setor de emergência são precisos e confiáveis e seus resultados não são significativamente distintos dos testes laboratoriais básicos.

Confiabilidade

 A confiabilidade de um teste é sua capacidade de precisão. Portanto, provando ter resultados corretos e precisos, além de estabilidade, a taxa de confiança em relação a determinado teste cresce. Os testes POC provam sua eficácia ao medir com a menor taxa de erro possível nos diversos exames que sua tecnologia oferece.

Como é possível perceber, a confiabilidade surge sobretudo das comprovações de sensibilidade e especificidade de um teste. Os testes POC são um método comprovadamente apropriado e rápido, com sua sensibilidade e especificidade aferidas, principalmente em estudos epidemiológicos referentes a lugares de difícil acesso.

Além disso, se aliados a outros testes, que podem ser feitos em momentos posteriores, os testes POC alcançam níveis excelentes de confiabilidade.

Testes POC e COVID-19

Os testes POC também são utilizados para o diagnóstico de COVID-19. Segundo a Anvisa, “devem ser recomendadas soluções de teste confirmatórias, como os testes de ponto de atendimento POC (do inglês Point of Care) e algoritmos apropriados para a configuração de uso pretendida. Outra possibilidade de uso de testes teria o objetivo de monitorar uma população local, servindo como uma espécie de sentinela para obter indicações precoces de um surto de COVID-19.”

O teste POC para COOVID-19 apresenta um índice de confiabilidade próximo a 100%, mas vimos que os testes estão sujeitos a alguns casos de falsos negativos. Este tipo de problema pode ser facilmente reduzido com a devida atenção e cuidados ao teste no laboratório onde ele se realiza, além da garantia de boas condições de transporte e coleta das amostras.

Ainda assim o Point of Care demonstra ser uma opção segura e rápida de testagem, já que há uma urgência em saber se o paciente está ou não infectado para que se inicie o seu isolamento social. Enquanto outros exames podem ser feitos, o paciente já se isola, prevenindo outras contaminações.

Além das vantagens que os testes POC demonstram desde já, sua presença no futuro também está garantida, com inovações que utilizam até mesmo os smartphones para tornar os testes ainda mais rápidos.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta