Investigação rápida pode salvar seu pet no caso de doenças hepáticas

Investigação rápida pode salvar seu pet no caso de doenças hepáticas

Mais frequentes do que se pensa, as doenças hepáticas não apenas levam embora a alegria e o apetite de cães e gatos, mas podem comprometer seriamente a saúde dos pets a médio e longo prazos, quando não diagnosticadas rapidamente. Dessa forma, além dos cuidados tradicionais com alimentação, nutrição e controle vacinal dos “melhores amigos”, o tutor deve ter uma atenção especial para os fatores que podem comprometer a saúde do fígado dos seus animais de estimação, tendo em vista que esse órgão responde por funções vitais para o organismo, como sintetização de proteínas e eliminação de toxinas. 

Doenças hepáticas em cães e gatos

De forma geral, as doenças hepáticas afetam o funcionamento do fígado dos animais. A lista é extensa, mas há cinco mais comuns. São elas:

1) Hepatites tóxicas e medicamentosas são causadas por envenenamentos, uso de remédios ou intoxicação alimentar. Dependendo da dose do produto tóxico, pode causar a morte do animal;

2) Tumores são problemas que afetam determinadas raças de cachorros, como pastor alemão, labrador, rottweiler e poodle e, de forma geral, animais idosos. Em determinados casos, a cirurgia é indicada;

3) Hepatites infecciosas são, em sua maioria, causadas por vírus e afetam os filhotes, mas podem ser transmitidas por bactérias também. Com exceção da hepatite, outras doenças do gênero devem ser prevenidas com vacinação, como é o caso da leptospirose que acomete cães e pode ser transmitida para o homem;

4) Lipidose hepática é o acúmulo de gordura no fígado. É mais comum em gatos com sobrepeso ou que sofrem de anorexia;

5) Obstrução biliar é causada por pedras na vesícula biliar e normalmente provoca retenção ou refluxo biliar. Geralmente é acompanhada de pancreatite – inflamação do pâncreas – o que agrava o quadro geral e, se não tratada, pode levar à morte.

Causas de doenças hepáticas em cães e gatos

A qualidade da alimentação de cães e gatos é fundamental para manter a saúde do fígado do animal de estimação. Assim, rações que não trazem a quantidade de nutrientes necessária para o funcionamento adequado do organismo, produtos de baixa qualidade ou mesmo o uso de comida humana na dieta dos pets podem ser fatores de risco para doenças hepáticas.

Além dessas, casos de infecções por vírus ou bactérias, ocorrências de intoxicações diversas, trauma (impacto ou acidente) e, ainda, má distribuição de sangue no fígado decorrente de doença cardíaca são outras causas que podem evoluir para quadros de doenças hepáticas em cães e gatos.

Diagnóstico de doenças hepáticas em cães e gatos

Animais doentes dão sinais de que não estão bem. No caso das doenças hepáticas, há um conjunto de sintomas que devem ligar o sinal de alerta dos tutores para uma visita de urgência ao médico veterinário, que poderá solicitar exames de sangue e urina, checagem de enzimas, radiografias e até biópsias para atestar a presença dessas doenças.

São eles: prostração, perda de apetite e de peso, aumento da ingestão de água e vômitos. Em casos mais avançados, o quadro pode evoluir para icterícia, quando as mucosas ficam amarelas, encefalopatia hepática, nos casos crônicos, ou acúmulo de líquido no abdômen (ascite).

Solução de diagnóstico

O Analisador de Bioquímica Seca Veterinário da Celer é um equipamento que permite a realização de diversos exames em tiras individuais de forma rápida, prática e precisa, com a vantagem de autoverificação do sistema.

Basta inserir o chip de identificação, adicionar a amostra de sangue, clicar em Teste e aguardar o resultado para ALT (TGP), AST (TGO), GGT, que podem indicar lesão de células do fígado de cães e gatos e, no caso de elevação, de problemas em outros órgãos e tecidos como músculos, rins, cérebro e coração.

Referências Bibliográficas:

SILVA, Luisa Mariano Cerqueira da. Estudo de lesões hepáticas em cães e gatos e intoxicações em felinos. Brasil, 2017. Disponível em: <https://wp.ufpel.edu.br/ppgveterinaria/files/2018/01/Lu%C3%Adsa-Mariano-Cerqueira-da-Silva.pdf> . Acesso em: 16 nov 2021 às 17 horas.

COELHO, Humberto Eustáquio; CARVALHO, Tatiane Furtado de; ALBERTO, Hélio; LOCCE, Carla Cunha; SILVA, Karina Danielle Cobo; BARBOSA, Cláudio Henrique Gonçalves; REZENDE, Rodrigo Supranzetti de; MACHADO, Flávia Maria Esteves. Relato de caso de cirrose biliar em felino Felis domesticus. PUBVET, Londrina, V. 5, N. 37, Ed. 184, Art. 1240, 2011.  Disponível em: <https://www.pubvet.com.br/artigo/2089/relato-de-caso-de-cirrose-biliar-em-felino-felis-domesticus>. Acesso em 17 nov 2021 às 08h45

König Linha Nutricional. Doenças de fígado em cães e gatos: quais as causas e como cuidar. Brasil, 24 ago 2018. Disponível em: <https://nutricaokonig.com.br/doencas-de-figado-em-caes-e-gatos-quais-as-causas-e-como-cuidar/> Acesso em: 16 nov 2021 às 21 horas.

ORTIZ, Laura García. Insuficiência hepática em gatos – Sintomas e tratamento. Brasil, 1 fev 2021. Disponível em: <https://www.peritoanimal.com.br/insuficiencia-hepatica-em-gatos-sintomas-e-tratamento-23488.html > Acesso em: 17 nov 2021.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta