Testes de imunofluorescência em Point Of Care como diagnóstico complementar da COVID-19

Testes de imunofluorescência em Point Of Care como diagnóstico complementar do COVID-19

Testes de imunofluorescência em Point Of Care como diagnóstico complementar da COVID-19

O diagnóstico rápido e preciso do coronavírus é um dos grandes desafios enfrentados pelas equipes médicas ao redor do mundo. Isso porque os testes definitivos que confirmam a contaminação são mais complexos para este momento de surto da doença, além da alta demanda pelo número de testes disponíveis. Por isso, para obter um diagnóstico mais preciso, é possível utilizar testes rápidos como o One Step COVID-19 Test, aliado a outros testes de triagem, que poderão compor o diagnóstico complementar da COVID-19.

Os pacientes com diagnóstico confirmatório da doença apresentam aumento nos seguintes indicadores: contagem de glóbulos brancos, contagem de neutrófilos, lactato desidrogenase (LDH), alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST), bilirrubina total, creatinina, troponina cardíaca, D-dímero, tempo de protrombina (PT), procalcitonina (PCT), proteína C reativa (PCR); e diminuição da contagem de linfócitos e da albumina.

Nesse sentido, uma boa alternativa é a combinação de alguns testes capazes de detectar infecções ou informações específicas. Para isso, a Celer possui outros testes da linha Finecare Fia Meter como o D-Dímero, Troponina I, Procalcitonina (PCT), Proteína C Reativa (PCR) e Cistatina C, os quais podem ser muito importantes no diagnóstico rápido de pacientes sob suspeita de coronavírus.

Resposta mais específica ao processo infeccioso bacteriano

Através do teste de Procalcitonina (PCT) é possível determinar, quantitativamente, a procalcitonina presente em amostras de sangue total, soro ou plasma. A procalcitonina é secretada por diferentes células de vários órgãos em resposta ao processo pré-inflamatório, principalmente pelo estímulo bacteriano. Seu diagnóstico é importante devido à estreita relação entre sua concentração e a severidade da inflamação, sendo uma ótima ferramenta de exclusão de diagnóstico e monitoramento de infecções virais como o coronavírus.

Segundo estudos, em aproximadamente 80% dos casos, quando a PCT está elevada indica infecção bacteriana. Por isso é válido lembrar que pacientes com sintomas respiratórios podem apresentar pneumonia bacteriana. Nesse sentido, quando o teste apontar positivo para procalcitonina significa que há uma grande probabilidade de exclusão de infecção por COVID-19. Quando negativo e aliado a outros exames, significa possibilidade de diagnóstico do vírus.

Teste de hipercoagulabilidade

O Celer Finecare D-Dímero é um teste capaz de determinar, quantitativamente, a presença de D-Dímero em amostras de sangue total ou plasma. Assim, ele se apresenta como um recurso útil para o diagnóstico e monitoramento de doenças e condições que geram hipercoagulabilidade, como trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar. Essa avaliação, diante da suspeita de coronavírus, pode ser extremamente útil, uma vez que os sintomas mais graves da doença estão ligados ao acometimento pulmonar.

Avaliação do sistema cardiovascular

O Celer Finecare Troponina I é usado para determinar quantitativamente a Troponina I cardíaca (cTnI), presente em amostras de sangue total, plasma ou soro. Esta é liberada rapidamente no sangue após o início do infarto agudo do miocárdio (IAM). O nível de cTnI é muito baixo em indivíduos saudáveis e não detectável em pacientes com lesão no músculo esquelético. Portanto, este é um marcador específico para diagnóstico de IAM.

O teste também pode ser importante diante de sintomas como dor no peito e falta de ar​. Dessa forma, quando positivo, indica IAM ou complicação cardíaca decorrente de COVID-19 em pacientes graves​. Em caso negativo, verifica-se a ausência IAM e exclui-se a possibilidade de complicação cardíaca pelo vírus.

Análise da função renal

O Cistatina C pode ser usado para determinar a quantidade de Cistatina C em amostras de sangue total, soro ou plasma. A avaliação da dosagem dos níveis de Cistatina C, por exemplo, é mais precisa do que a dosagem dos níveis de creatinina para avaliação da função renal. Isso porque os níveis séricos de Cistatina C sofrem menos interferência da idade, sexo, raça e massa muscular em comparação com a creatinina. Sugerido para predizer o risco de desenvolver  doença renal crônica, é fundamental para o diagnóstico clínico, uma vez que os pacientes com doenças renais crônicas compõem o grupo de vulnerabilidade ao COVID-19.

Marcador de processos inflamatórios

O teste de Proteína C Reativa (PCR), por sua vez, é utilizado para detectar quantitativamente a Proteína C Reativa (PCR), em amostras de soro, plasma ou sangue total. Esta proteína é sintetizada pelo fígado em resposta a Interleucina-6, sendo um dos mediadores da fase aguda clássica e marcador de processos inflamatórios, o que configura um diagnóstico indispensável diante da suspeita de coronavírus. Isso principalmente porque, segundo pesquisas, em 100% dos casos, pacientes com COVID-19 apresentam níveis elevados de PCR.

Auxílio no diagnóstico complementar do COVID-19 e tratamentos complementares

Todos esses testes, ainda que não sejam específicos para o diagnóstico de coronavírus, podem  funcionar como suporte para o médico, que deve reunir as informações obtidas para chegar a uma conclusão mais precisa. Atualmente isso está ocorrendo no resto do mundo, pois é inviável fazer testes de coronavírus em todos os pacientes.

Por exemplo, se um paciente estiver com suspeita de COVID-19, o diagnóstico pode ser obtido por um conjunto de testes. Dessa forma, é possível reunir as informações dos demais testes que, mediante alterações, compõem o quadro clínico confirmando a contaminação. Isso, sem a necessidade de realizar o teste conclusivo.

Então têm-se o seguinte procedimento: o paciente já chega ao local com sintomas clínicos do coronavírus e é submetido a um teste rápido quando viável. Com o resultado positivo do One Step COVID-19 Test e alguns outros exames laboratoriais alterados ou por meio de um painel de testes complementares, o médico fecha o diagnóstico e orienta o paciente a permanecer em casa até o fim dos sintomas.

No momento atual o teste rápido de coronavírus quando disponível, aliado aos demais testes clínicos, é fundamental para dar suporte ao médico. Deste modo evita-se o envio de um número excessivo de amostras para os laboratórios de biologia molecular, os quais realizam o teste conclusivo da doença.

Soluções Celer Biotecnologia

A Celer Biotecnologia disponibiliza o equipamento de imunofluorescência Finecare Fia Meter que pelo fato de ter a tecnologia Point of Care (POCT), que auxilia no diagnóstico complementar da COVID-19 e permite a descentralização do laboratório e pode ficar próximo do paciente em leitos de UTI, CTI, unidades de pronto-atendimento, unidades básicas de saúde e em outros lugares com concentração de pacientes com suspeita e diagnóstico positivo de COVID-19.

Dentre o seu menu de testes, encontram-se a PCT, Dímero D, Troponina I, PCR e Cistatina C que são testes comprovados no auxílio diagnóstico de pacientes com suspeita de COVID-19, além de outros que podem ser úteis de acordo com a condição clínica de cada paciente.

 

Compartilhar este post

Deixe uma resposta